Quinta-Feira, 14 de Maio, 2009 - 07:04
. Policial .
. Policial .

Assassinato
Homem joga cinzas de cigarro na casa de amigo e acaba morto

Cascavel
Das Agências

Sem demonstrar qualquer arrependimento, Anacleto Gutierrez, 55 anos, relatou anteontem, em Cascavel, o assassinato de seu vizinho João Maria de Oliveira. “Dei uma machadada, ele caiu, mas não morreu, bati mais duas vezes com o machado, daí percebi que saltou os olhos para fora”, disse.
O crime aconteceu na noite de segunda-feira, na Linha Jangada Taborda, área rural de Cascavel. Os motivos que levaram ao assassinato seriam cinzas de cigarro, relatou o acusado. “Ele pediu um cigarro, dei, mas falei pra não jogar as cinzas no chão da minha casa. Ele começou a xingar minha mãe, dizer palavrões e me deu um tapa. Aí peguei o machado e matei”, contou.
Após o crime, o acusado avisou sobre o assassinato ao proprietário do sítio e disse a ele que se a polícia quisesse encontrá-lo estaria no bar. A Polícia Militar foi acionada e prendeu o homem a caminho do bar. “Não me arrependo, pois o arrependimento é o último degrau da escada”, afirmou Anacleto. Ele e a vítima prestavam serviços em chácaras e também costumavam consumir bebida alcoólica juntos.

Imprimir esta página

. Veja ainda
Policial: A pedido de família advogado pelo cassação de deputado
Policial: Droga pelo Lago
Policial: Homem joga cinzas de cigarro na casa de amigo e acaba morto
Policial: Presos suspeitos de matar comerciante libanês em Foz
Policial: Receita de Foz apreendeu R$ 20 milhões em 4 meses
Buscar:

Expediente - Fale Conosco - Edições Anteriores - Assine

©2003 - Empresa Jornalística Umuarama Ltda. - Todos os direitos são reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.